Ocorrência de parasitas em hortaliças cultivadas nos sistemas orgânico e convencional comercializadas em Bento Gonçalves, RS

  • Lilian Picoloto
  • Thaís Dalzochio Centro Universitário CNEC de Bento Gonçalves

Resumo

O presente estudo objetivou analisar a contaminação parasitológica de alface (Lactuca sativa), rúcula (Eruca sativa) e couve (Brassica oleracea) cultivadas em dois sistemas de produção (convencional e orgânico) comercializadas em feiras livres e mercados situados no município de Bento Gonçalves, RS. Trata-se de um estudo observacional, descritivo e de abordagem qualiquantitativa. Para tanto, foram adquiridas 120 amostras de hortaliças, as quais foram processadas pelo método de sedimentação espontânea descrito por Hoffman, Pons e Janer (HPJ). Dentre as amostras analisadas, 70% apresentaram resultado positivo para algum tipo de parasita. Em geral, observou-se um maior índice de contaminação parasitológica em hortaliças cultivadas no sistema convencional em comparação ao orgânico, correspondendo a 71,7% e 68,3%, respectivamente. No que se refere ao local onde as hortaliças foram adquiridas, tanto as comercializadas na feira livre como as do mercado apresentaram contaminação parasitária. Dos parasitos identificados nas amostras, o ancilostomídeo foi o helminto mais frequente, estando presente em 98,8% das amostras positivas. A partir dos dados obtidos nesse estudo, é importante conscientizar a população, especialmente os manipuladores de alimentos, sobre a correta higienização e sanitização das hortaliças a fim de evitar a disseminação de parasitas.

Publicado
2021-12-19
Como Citar
PicolotoL., & DalzochioT. (2021). Ocorrência de parasitas em hortaliças cultivadas nos sistemas orgânico e convencional comercializadas em Bento Gonçalves, RS. REVISTA CEREUS, 13(4), 158-168. Recuperado de http://www.ojs.unirg.edu.br/index.php/1/article/view/3587
Seção
Artigos