Tratamento Precoce como política pública de controle da Pandemia de COVID-19: dados preliminares de um estudo comparativo sobre o caso de Chapecó -SC, Brasil

  • Tiago Veloso Neves Secretaria Municipal de Saúde
  • Suyanne Siloti Lucas Corrêa Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas
  • Cristiano Robson dos Santos Oliveira Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas
  • Thascianne de Sousa Diniz Secretaria Municipal de Saúde de Palmas

Resumo

Objetivo: Analisar as repercussões do Tratamento Precoce para COVID-19 em âmbito comunitário como política pública. Métodos: Os dados foram extraídos dos boletins epidemiológicos de COVID-19 do Município de Chapecó para calcular a letalidade e a mortalidade por COVID-19 de 1º de janeiro a 30 de junho. Para efeito de comparação, o mesmo foi realizado acerca dos dados de Criciúma, município de população semelhante e que não adotou o Tratamento Precoce como política pública.  Resultados: O Município de Chapecó apresentou uma curva crescente e mais acentuada de letalidade e mortalidade por COVID-19 comparado ao Município de Criciúma. Houve diferença estatisticamente significativa na letalidade (p=0,0019) e na taxa de mortalidade (p=0,001), mas o Tamanho de Efeito foi muito pequeno (r=0,14), a chance de ir a óbito por COVID-19 foi igual nos dois municípios (OR=0,99). Conclusão: A implementação do Tratamento Precoce como política pública não mitigou os indicadores relacionados ao óbito por COVID-19.

Biografia do Autor

Tiago Veloso Neves, Secretaria Municipal de Saúde

Tiago Veloso Neves
Fisioterapeuta do NASF Kanela I
Instrutor de Lian Gong em 18 Terapias

Suyanne Siloti Lucas Corrêa, Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas

Enfermeira. Residente do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Coletiva pela Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas, Tocantins, Brasil.

Cristiano Robson dos Santos Oliveira, Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas

Cirurgião-dentista. Residente do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Coletiva pela Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas, Tocantins, Brasil.

Thascianne de Sousa Diniz, Secretaria Municipal de Saúde de Palmas

Enfermeira do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador Municipal de Palmas, Secretaria Municipal de Saúde de Palmas, Tocantins, Brasil.

Publicado
2021-12-19
Como Citar
NevesT. V., Siloti Lucas CorrêaS., Robson dos Santos OliveiraC., & de Sousa DinizT. (2021). Tratamento Precoce como política pública de controle da Pandemia de COVID-19: dados preliminares de um estudo comparativo sobre o caso de Chapecó -SC, Brasil. REVISTA CEREUS, 13(4), 195-206. Recuperado de http://www.ojs.unirg.edu.br/index.php/1/article/view/3610
Seção
Artigos