Percepções de mães pós-internamento de prematuros em unidade de terapia intensiva neonatal

  • Ana Karoline Magalhães Langaro Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz (FAG)
  • Diana Carla Soares Nogueira Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz (FAG)
  • Terezinha Aparecida campos Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz (FAG)
  • Renata Zanella
  • Maycon Hoffmann Cheffer Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste https://orcid.org/0000-0002-9361-0152

Resumo

Introdução: A hospitalização de recém-nascido prematuro em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) é marcada por gravidade, complicações, medo, incertezas e muitas vezes traumática para ambos, mãe e bebê. Diante disso, este estudo, por meio da pesquisa de campo de cunho exploratório-descritivo e abordagem quanti-qualitativa teve como objetivo descrever o perfil de recém-nascidos internados em UTIN no estado do Paraná e a percepção das mães frente aos cuidados prestados pela equipe de enfermagem ao binômio mãe/filho. Metodologia: pesquisa exploratório-descritivo, de abordagem quanti-qualitativa. Para a coleta de dados foi utilizado um formulário, aplicado por meio da plataforma Facebook e, posteriormente, os dados foram agrupados e analisados por meio de análise descritiva e estatística descritiva.  Resultados: 92% das internações ocorreram em hospitais privados e 99,1% das mães indicariam o hospital, 65,2% dos recém-nascidos internados eram a primeira gestação das mulheres e 44,6% nasceram entre 31 e 34 semanas, 62,2% relataram que podiam entrar na UTIN a qualquer momento e 90,2% das mães conseguiram participar dos cuidados básicos. Conclusões: durante a internação as mães descreveram o protagonismo da equipe de enfermagem no cuidado ao binômio mãe/recém-nascido evidenciando que o período de internamento é marcado por medo, incertezas e a enfermagem se faz presente nesse momento.

Biografia do Autor

Ana Karoline Magalhães Langaro, Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz (FAG)

Discente de Enfermagem do Centro Universitário Assis Gurgacz- FAG. E-mail: akmlangaro@minha.fag.edu.br. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-1720-673X

Diana Carla Soares Nogueira, Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz (FAG)

Enfermeira pelo Centro Universitário Assis Gurgacz- FAG. E-mail:  dcsnogueira@minha.fag.edu.br.  ORCID: https://orcid.org/0000-0002-3101-0338

Terezinha Aparecida campos, Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz (FAG)

Enfermeira. Mestre em educação.  Docente de enfermagem do Centro Universitário Assis Gurgacz – FAG.  E-mail:  tcamposzto@hotmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-9180-3268

Renata Zanella

Enfermeira. Mestre em ensino nas ciências da saúde.  Docente de enfermagem do Centro Universitário Assis Gurgacz – FAG.  E-mail: renatazanella@fag.edu.br.  ORCID: 0000-0001-5678-5108

Maycon Hoffmann Cheffer, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste

Enfermeiro. Doutorando na Universidade Estadual de Maringá - UEM. Mestre em Saúde e Ciências pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste. Docente de Enfermagem do Centro Universitário da Fundação Assis Gurgacz - FAG.

Publicado
2022-04-08
Como Citar
Karoline Magalhães LangaroA., Carla Soares NogueiraD., Aparecida camposT., ZanellaR., & Hoffmann ChefferM. (2022). Percepções de mães pós-internamento de prematuros em unidade de terapia intensiva neonatal. REVISTA CEREUS, 14(1), 208-218. Recuperado de http://www.ojs.unirg.edu.br/index.php/1/article/view/3677
Seção
Artigos