Caracterização do aleitamento materno e complementar no município de Palmas/TO

  • Geyce Sales Fundação Escola de Saúde Pública de Palmas
  • Mallu Mayara de Sousa Leite
  • Patrícia Ferreira Nomellini
  • Lúcia Helena Almeida Gratão

Resumo

A amamentação fornece o alimento ideal para o crescimento e desenvolvimento saudável da criança, além de estar envolvido em mecanismos relacionados a saúde materna. O objetivo do estudo foi obter a prevalência e caracterizar o perfil das mães e/ou responsáveis de crianças em aleitamento materno exclusivo (AME), aleitamento materno predominante, complementado ou parcial e aleitamento artificial entre crianças de zero a dois anos no município de Palmas-TO. O estudo é de natureza quantitativa, de caráter transversal. Foram entrevistadas 112 mães e/ou responsáveis por crianças de zero a dois anos entre abril a agosto de 2021. Para o cálculo amostral utilizou-se o programa EpInfo, estabelecido nível de confiança de 95% com margem de erro de 5%. Notou-se uma prevalência de 68,75% de aleitamento materno e a média de tempo foi de 5 meses e 29 dias. No entanto 63,39% fizeram uso de fórmula infantil, com duração de 12 meses e 37 dias, sendo que a maioria, 75% foi prescrita por algum profissional de saúde. Houve predomínio da prática do AME, porém, essa adesão tendeu a decrescer no decorrer dos seis primeiros meses da criança, demonstrando que a manutenção do AME ainda é um desafio para os serviços de atenção à saúde.

Publicado
2022-04-08
Como Citar
SalesG., Mallu Mayara de Sousa Leite, Patrícia Ferreira Nomellini, & Lúcia Helena Almeida Gratão. (2022). Caracterização do aleitamento materno e complementar no município de Palmas/TO. REVISTA CEREUS, 14(1), 246-258. Recuperado de http://www.ojs.unirg.edu.br/index.php/1/article/view/3684
Seção
Artigos