Perfil dos casos de intoxicação exógena em trabalhadores no município de Palmas, Tocantins

  • Nelly Delia Pereira Rubino Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas)
  • Eloize Casagrande Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas)
  • Juliana Oliveira dos Santos Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas)
  • Saluanna Mota Almeida Universidade Rio Verde (UniRV/Goianésia). 
  • Gabielle Barros Figueira Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas)
  • Tiago Veloso Neves Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas)

Resumo

Introdução: As intoxicações exógenas são manifestações patológicas causadas por agentes químicos, físicos e biológicos que entram em contato com o organismo podendo provocar diversas alterações clínicas, até mesmo a morte do indivíduo. O ambiente de trabalho é um dos locais em que mais ocorrem acidentes relacionados a esses agentes. Produtos químicos, gases tóxicos e os agrotóxicos colocam a saúde em risco, uma vez que fazem parte da rotina de muitos trabalhadores. Objetivo: Traçar o perfil dos casos de intoxicação exógena relativos ao trabalho notificados no município de Palmas (TO), de 2009 a 2019. Materiais e Método: Trata-se de um estudo do tipo observacional e de caráter transversal, cujos dados foram extraídos casos de intoxicação exógena do Sistema de Informações de Agravos de Notificação (SINAN), por meio do software TabWin, em seguida, tabulados em planilhas do MS Office Excel 2019 para posterior análise estatística descritiva. Resultados: O estudo revelou que o perfil dos casos de intoxicação exógena no município de Palmas (TO) está relacionado, principalmente, a trabalhadores do sexo masculino, no grupo etário de 20 a 39 anos, com emprego de carteira assinada e sendo os produtos químicos de uso industrial e doméstico os principais agentes causadores das intoxicações.

Palavras-chave: Intoxicação. Trabalho. Vigilância em Saúde Pública.

 

 

Biografia do Autor

Nelly Delia Pereira Rubino, Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas)

Acadêmica de Medicina, Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas)

Eloize Casagrande , Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas)

Acadêmica de Medicina, Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas). 

Juliana Oliveira dos Santos, Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas)

Acadêmica de Medicina, Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas). 

Saluanna Mota Almeida, Universidade Rio Verde (UniRV/Goianésia). 

Acadêmica de Medicina, Universidade Rio Verde (UniRV/Goianésia). 

Gabielle Barros Figueira , Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas)

Acadêmica de Medicina, Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas).

Tiago Veloso Neves, Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas)

Fisioterapeuta, mestre em Ciências da Saúde, docente do curso de Medicina do Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos (ITPAC/Palmas). 

Publicado
2022-10-19
Como Citar
Pereira RubinoN. D., Casagrande E., Oliveira dos SantosJ., Mota AlmeidaS., Barros Figueira G., & Veloso NevesT. (2022). Perfil dos casos de intoxicação exógena em trabalhadores no município de Palmas, Tocantins. REVISTA CEREUS, 14(3), 36-50. Recuperado de http://www.ojs.unirg.edu.br/index.php/1/article/view/3795
Seção
Artigos