O O uso de antibióticos e o papel do farmacêutico clínico no combate a resistência bacteriana

  • Natallia Moreira UnirG

Resumo

INTRODUÇÃO: Os Antibióticos surgiram como ferramentas para o combate aos microrganismos infecciosos e danosos ao ser humano. O uso indiscriminado e irracional dos antimicrobianos pode gerar resistência na bactéria, bem como o aparecimento de superbactérias, principalmente pela aplicação de dosagens inadequadas, gerando através disso mutações e adaptações. O farmacêutico é responsável por evitar tais problemas orientando o paciente e a equipe quanto a importância do uso racional desses medicamentos. OBJETIVO: Ressaltar a problemática do uso inadequado dos antibióticos e o papel do farmacêutico clínico contra a resistência bacteriana. MATERIAIS E MÉTODOS: Foi realizada uma revisão de literatura integrativa, onde foram coletados os resultados dos principais estudos contidos nas bases de dados científicas SciELO, LILACS e PubMed nas línguas portuguesa e inglesa. RESULTADOS E DISCUSSÂO: Foram selecionados 13 artigos que se enquadravam nos objetivos e nos critérios de inclusão. Elaborou-se um quadro com o propósito de apresentar de forma objetiva as principais informações coletadas. CONSIDERAÇÕES FINAIS: Faz-se importante a atuação do farmacêutico clínico frente a prevenção e controle da resistência bacteriana aos antibióticos, além de prestar a devida assistência e acompanhar a farmacoterapia do paciente, juntamente a equipe multiprofissional, buscando sempre a melhor opção de tratamento.

Publicado
2022-10-19
Como Citar
MoreiraN. (2022). O O uso de antibióticos e o papel do farmacêutico clínico no combate a resistência bacteriana. REVISTA CEREUS, 14(3), 51-60. Recuperado de http://www.ojs.unirg.edu.br/index.php/1/article/view/3809
Seção
Artigos