Potencial antioxidante e antimicrobiano das folhas de Campomanesia adamantium (Cambess.) O. Berg

Resumo

As folhas de Campomanesia adamantium O. Berg são utilizadas popularmente para fins terapêuticos, tendo suas atividades relacionadas aos flavonoides. Há relatos de atividade antimicrobiana para diferentes extratos obtidos desta espécie com solventes orgânicos. Neste contexto, foram preparados chás das folhas de C. adamantium e foram avaliados os teores de flavonoides, potencial antioxidante e atividade antimicrobiananesse estudo. A infusão e a decocção dos extratos apresentaram perfil similar na espectroscopia no UV e IR. A infusão apresentou maior rendimento na extração, teor de flavonoides e potencial antioxidante em relação à decocção. Entretanto, os dois chás apresentaram os mesmos valores de atividade antimicrobiana. A menor concentração inibitória mínima foi de 250 µg mL-1 para Enterococcus faecalis, Pseudomonas aeruginosa e Staphylococcus epidermidis.

Biografia do Autor

Thiago Luis Aguayo de Castro, Químico Industrial, Mestrando em Recursos Naturais - UEMS

Técnico em Química pelo SENAI-SC, bacharel em Química Industrial pela Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Mestrando em Recursos Naturais pela UEMS. Com experiência na área de estudo de plantas nativas e biocombustíveis. Já trabalhou com espécies dos generos Campomanesia, Caseria e Ocimum. Atualmente trabalha estudando a espécie Campomanesia guazumifolia (Cambess.) O.Berg.

Larissa Paula Souza, Discente em Química Industrial - UEMS

Discente em Química Industrial, bolsista CNPq de iniciação científica.

Claudia Andrea Lima Cardoso, Doutora em Química, Docente da Química e Pós-Graduação em Recursos Naturais - UEMS

Técnica em Química Industrial pela UTFPel, Licenciada em Química pela UFMS, Mestrado e Doutorado em Química pelo Instituto de Química de Araraquara ? UNESP. Docente da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, atuando em cursos de graduação e no programa de pós-graduação stricto sensu em Recursos Naturais. Também atua como docente nos programas de Mestrado em Química da UFGD e no Doutorado em Química da UFG-UEG-UFGD. Experiência nas áreas de Química, Tecnologia, Biotecnologia e Ciências da Saúde, com ênfase em técnicas cromatográficas e espectroscópicas aplicadas à análise de amostras de origens vegetal, animal e ambiental e em avaliação de potencialidades biológicas visando o desenvolvimento de produtos. Tem desenvolvido estudos em várias áreas, mas a maioria com foco em plantas medicinais e alimentícias com destaque para as ações fotoprotetora, anestésica, anti-inflamatória, analgésica, antimicrobiana e antitumoral, além de análises químicas, biológicas e toxicológicas in vivo e in vitro em produtos oriundos de amostras de origens vegetal e animal. Exerceu, também, a função de Diretora Científica da Fundação de Apoio ao Desenvolvimento, Ensino, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (FUNDECT-MS) e membro do Conselho Superior da FUNDECT-MS. Foi coordenadora adjunta do curso de Química e coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais ambos da UEMS. Presidente Adjunta de Programas Acadêmicos da Câmara III (Engenharia, Tecnologia e Gestão) da Área Interdisciplinar da CAPES. É revisora em manuscritos de periódicos internacionais e nacionais, membro de conselho editorial e consultora ad hoc em agências de fomento. Entre 2019-2021 seis estudos realizados sob sua orientação foram premiados em eventos científicos. Recebeu em 2021 o prêmio de 1º lugar na categoria Pesquisador Destaque ? Ciências Exatas da FUNDECT-MS

Publicado
2022-10-19
Como Citar
Aguayo de CastroT. L., SouzaL. P., & CardosoC. A. L. (2022). Potencial antioxidante e antimicrobiano das folhas de Campomanesia adamantium (Cambess.) O. Berg. REVISTA CEREUS, 14(3), 183-195. Recuperado de http://www.ojs.unirg.edu.br/index.php/1/article/view/3876
Seção
Artigos